Zona Obscura - Nono

15:03:00 10

9 - White Bar

  O sol brilhava. Adivinhava-se um dia bastante agradável e isso transmitia-se às pessoas que se aventuravam a sair de casa.
  O mais recente Ferrari vermelho presente na Zona Obscura passa as fronteiras de Black. Cansada de conduzir e a sangrar Raven estava desesperada para chegar à zona neutra. Devido à noite anterior perdera mais de cinco horas.
  O bar torna-se visível e a serial killer faz questão de acelerar.
  O Ferrari é estacionado e ela dirige-se ao estabelecimento a coxear.
  White* bar, mais conhecido por zona neutra, o único sitio em que não importava a vila a que se pertence.
  Raven dirige-se ao balcão. Os clientes, seis a sete homens, observavam-na desconfiados. O rumor da sua presença e, especialmente, da sua rusga em Green já se espalhara.
  Um rapaz com um fato de barman mete-se à sua frente com uma bandeja estendida. Ao ver a confusão estampada na cara da mulher ele acena para a placa da porta que dizia "Proibido armas". Ainda surpresa, Raven mete a pistola descarregada na bandeja. O barman continua a olhá-la.
  - Facas.
  Contrafeita ela deposita as armas também na bandeja.
  - Eu quero falar com a Informadora. O Kadam da vila Green mandou-me.
  Ignorando-a o rapaz vai-se embora.
  - Oei! Estás a ouvir-me?!
  Raven bate no balcão. Quem é que aquele puto pensava que era?
  - Sabes que é feio bater assim no balcão? - Uma mulher aparece com os pés em cima da mesa vinda do nada.
  - Quem és tu?
  Os homens no bar murmuravam entre si.
  - Senhores, silêncio por favor. O meu nome é Sam, mas podes tratar-me por Informadora.
  - Tu és a tal Informadora?
  - É o que dizem. O meu barman é o Kenji. É um jovem de poucas palavras.
  - Eu sou...
  - Raven, a mais temida serial killer da história e a mais nova inimiga de Green.
  - Fazes jus à tua alcunha.
  - Parece grave. Estás assim à quanto tempo?
  - Como?
  - Os ferimentos.
  - Desde o inicio da madrugada.
  A mulher levanta-se e vai até à arrecadação. Kenji cobra os cafés e as bebidas e manda os homens embora  Ela volta com uma caixa de primeiros socorros.
  - Despe as calças e puxa a camisola para cima.
  Sam, a conhecida Informadora, era a dona do bar da zona neutra. Pouco se sabia acerca dela, na verdade ela é que sabia tudo de toda a gente. Instalara-se na Zona Obscura depois do antigo chefe supremo morrer, altura em que construíra o bar e aí ficara fazia agora cinco anos. Com ela trouxera Kenji, o seu fiel e misterioso empregado.
  Raven faz o que lhe pedem.
  - Parece que já conheceste a nossa noite. - Sorri Sam enquanto calçava umas luvas de latex.
  - Da pior maneira.
  - Não posso fazer muito por ti mas devo conseguir retirar a bala e coser essa facada. Kenji traz-me um copo de whisky.
  - Eu não bebo em jejum.
  Sam sorri e verte o conteúdo do copo gelado na ferida da bala.
  Raven solta um grito de dor.
  Com uma pinça e sempre a verter o álcool, a bala é retirada.
  Uma linha é passada por uma agulha que vai entrando e saindo da carne enquanto a ferida no abdómen é fechada.
  A porta do bar é aberta e uma mulher de cabelo branco entra sorrindo excitadamente.
  - Eu sabia que era daqui que vinha uma grande onda de dor. Que maravilhoso!
  - Agora não Heiki. - Sam acaba de colocar a última compressa e retira as luvas.
  - Que cruel Sam. Pensei que fossemos amigas.
  - Depende do que me venhas pedir.
  Heiki Hanyou era a traficante de armas mais conhecida da Zona Obscura. Comercializava armas para o exército mas devido a um pequeno acidente passara a ser procurada. Refugiou-se na cidade do crime onde abrira o seu negócio, que por motivos óbvios tem mais procura do que a água.
  - Quem é a tua amiga? É pena não ter visto o sangue a escorrer enquanto cosias aquela linda ferida.
  Perante a expressão de alerta de Raven, Kenji curva-se para ela e sussurra:
  - Sádica.
  Sam volta de ir lavar as mãos e meter fora as ligaduras e algodão ensanguentados.
  - Informadora, disseram-me que podias ajudar-me. - Raven veste-se.
  - O que precisas?
  - Um sitio onde ficar e armas.
  - Onde ficar posso arranjar, armas é com ela. - Sam aponta para Heiki.
  - Fico contente por ter uma cliente nova, mas não faço fiados.
  Raven retira um maço de notas do bolso e pousa-o em cima da mesa.
  - De quantas armas precisas?
  - Preciso apenas de munições para a minha pistola e uma arma nova.
  Sam aproxima-se e retira cinco notas do maço enquanto passa um envelope à serial killer:
  - Precisas que alguém te veja melhor esses ferimentos. O Kenji vai levar-te ao Dr. Incubo** e depois ao sitio onde podes ficar. - Levanta as notas e acena-as. - Ficarei com isto como pagamento.
  Raven está para reclamar mas Kenji bate na janela. Já se encontrava encostado ao Ferrari.
  A serial killer despede-se e pegando nas suas armas retira-se. Antes de sair vira-se pela última vez:
  - Porquê Incubo?
  - Depois verás. E entrega-lhe esse envelope.
  - O que é?
  Sam sorri e volta para a arrecadação.
  Vendo que dali não tirava nada, Raven vai de vez embora.
  - Sam, vais ajudá-la não vais? - Heiki dá um trago na sua bebida.
  - Quem sabe.
  - E quando é que me deixas ver o teu sangue?
  - Quando me pagares as bebidas que me deves.
  - Um dia mostrarás. Garanto-te.

*Branco
**Demónio que se alimenta de sexo.
#Imagens de Sam, Kenji e Heiki lá na página. A partir de agora a história irá começar ^^#

10 Comentários de "Zona Obscura - Nono"

avatar

Perfeito *-*
Agora quero saber quem é esse Dr.Incubo >w<
Pelo nome deve ser um pervertido xD
Quero ler logo os próximos capítulos *OO*

avatar

Ui! Que lindo, eu sou tão sádica!
hahaha... Muito bom, C.C!

avatar
C.CMod

Nem imaginas como ihihihih

avatar
C.CMod

Tentei fazer tal como me pediste ^^

avatar

Acho que estou apaixonada pela Heiki (no bom sentido).
Gostei muito dela, também sou um pouco sádica, mas de maneira saudável! rs
Fiquei ultra curiosa com este Incubo, mas mais curiosa ainda estou com o envelope! ^^
Quando ela jogou a bebida no ferimento imaginei a dor aqui, dizem que arde demais!
Gostei muito do capítulo, esperando mais ansiosamente! *O*
Eu fico sumida as vezes, mas sempre apareço para ler a fic!
Até mais C.C-fofa-chan o/
~kissus de morango~

avatar
C.CMod

A Heiki é uma jovem estranha na verdade ^^
Eu já meti álcool numa ferida e não foi nada agradável, muito pelo contrário.

Não faz mal por sumires, fico feliz que venhas sempre até aqui ler a história. ^^

avatar

C.C é acho que sua fic, está prendendo todo mundo! Também, ela está perfeita, isso daria um ótimo anime!

Abraços, só achei estranho aquela mulher querer ver sangue...
Things Crazy

avatar

sua fic ta muito boa falando serio a história prende a atenção da vontade de saber mais sobre os personagens a história ta boa doctor encubo achei esse nome estranho o que significa encubo? deixa eu pensar encubadora?...acho que não tem nada haver a heiki quer ver sangue acho que não e tão difícil na zona obscura

avatar
C.CMod

Eu meti lá na nota. Incubo é um demónio que se alimenta de sexo.

avatar

Tendi não reparei que aquilo era o significado de íncubo