Zona Obscura - Décimo terceiro

11:46:00 5

13 - A Lei Do Mais Forte

  A cidade estava calma. As famílias encontravam-se reunidas a desfrutar do almoço. Alguns restaurantes estavam também em funcionamento e bem concorridos de clientes.
  Um vulto vermelho passa pela estrada destabilizando a paz e descanso dos habitantes. Todas as pessoas paravam para ver passar o vulto e tentar descobrir o que se passava. Rumores e boatos nada a ver com a verdade começavam a ganhar voz pelas vilas onde o vulto passara sem parar nem dar satisfações acerca do que quer que fosse que acontecia.
  O vulto era nada mais nada menos que o nossa já tão conhecido Ferrari vermelho que transportava a serial killer mais perigosa da história e o barman mais cobiçado da Zona Obscura.
  A vila Yellow era já visível e desde que saíram de Black nunca pararam, há meia hora que conduziam a mais de 200km/h.
  A fronteira é cruzada. A residência de Johnathan encontrava-se sensivelmente no centro da vila, o que seria aproximadamente dez minutos mais de caminho.
  Kenji não dissera uma única palavra durante a viagem inteira o que deixava Raven ainda mais desconfortável para além de não fazer a menor ideia do porquê de estarem em fuga.
  Os pensamentos de Raven são interrompidos por uma travagem brusca que quase a faz bater com a cabeça no tablier.
  - Temos um problema. - Kenji olhava para o exterior seriamente.
  No meio da estrada estava uma mulher. O seu olhar não deixava margem para dúvidas: não os deixaria passar sem concluir o seu propósito.
  - Mas afinal o que é que está a acontecer? - Raven começava a ficar impaciente.
  - Alguém contratou uma assassina profissional para te matar.
  - O quê?! E quando é que pensavas contar-me isso?
  - Quando nos encontrássemos com a Informadora.
  Raven lança um pesado suspiro. Era por esta e outras razões que detestava homens.
  - É a mim que ela quer é a mim que terá... - Raven abre a porta do carro sob o olhar interrogativo de Kenji. - Se me conseguir apanhar.
   Alicia encarava a serial killer. Pesquisara sobre ela e sabia que não seria fácil ganhar. A sua curiosidade andava à volta do motivo de ela ser um alvo de Bernard. Se falhasse ela é que teria problemas.
  As duas mulheres olhavam-se. A tensão crescia e uma atmosfera pesada rodeava aquela parte da estrada. A missão acabara de perder a componente sigilosa e discreta.
  Um sopro de vento passa entre as duas. Uma pedra rola no chão. As duas atacam-se.
  Alicia começa a disparar contra Raven que afasta as balas com uma fava. Descarregada, a arma é descartada e as duas pegam-se.
  Um BMW preto estaciona em frente à mansão de Yellow. Sam sai lá de dentro e dirige-se ao interior do edifício sem qualquer cerimónia.
  Hana encontrava-se no átrio principal a treinar e ao ver Sam corre até ela.
  - Informadora!
  - Olá Hana. Há quanto tempo.
  - É verdade. Estás na mesma.
  - E tu cresceste. O teu pai?
  - Está lá dentro. Recebeu alguma informação.
  Johnathan aparece vindo do escritório. O seu olhar de desagrado deixava transparecer que algo não estava bem. 
  - Que bom que vieste Sam.
  - Suponho que já saibas de algo John.
  - Parece estar a decorrer uma luta na estrada que liga a fronteira à mansão a Oeste.
  - São elas?
  - Pelas caraterísticas que os meus homens descreveram, sim.
  - Quem é a assassina?
  - Alicia.
  - Vamos. - Fala Sam depois de uns segundos de silêncio.
  Hana começa a seguir a Informadora.
  - Onde é que vais? - Johnathan pára-a.
  - Vou convosco.
  - É que nem penses! Raparigas como tu não vão para sítios perigosos como esse. 
  - Pai!?
  - Não é não!
  - Importas-te de te despachar John? Hana, vens no meu carro. - Sam dá a discussão por terminada.
  - Sam! Pára de dar más influências à minha filha. - Exalta-se Johnathan dando-se por vencido.

  Eles chegam ao local. As duas mulheres encontravam-se ofegantes e apontavam armas uma à outra. Ambas pressionavam o gatilho à espera do momento certo.
  - Elas vão matar-se! - Exclama Hana receosa.
  - O supremo não vai gostar nada disto. - Suspira Johnathan encostando-se ao carro.
  - Podes crer que não. - Afirma Sam.
  A Informadora corre até ao local do confronto a uma velocidade impossível para os humanos normais.
  As pistolas são disparadas. Sam chega no exato momento em que os gatilhos são apertados. Agarrando em ambas as pistolas desvia-as para cima fazendo as balas subirem para o céu. 
  - Informadora?! - Raven olhava perplexa para o que acabara de acontecer. Aquilo era impossível!
  Uma aura começa a sair dos poros de Sam fazendo os presentes quase se curvarem perante ela.
  - Vamos lá a saber, o que é que está a acontecer na minha vila? - Johnathan aproxima-se das três mulheres já recomposto.
  Kenji sai do Ferrari. Sam olhava-o furiosa.
  - Quando é que fazias conta de interceder? 
  - As minhas mais sinceras desculpas. - Kenji curva-se numa vénia respeitosa.
  Alicia afasta-se e monta na moto.
  - Lamento a intromissão D. Johnathan. Até à vista.
  A assassina liga a moto e arranca. Ao passar por Raven atira a faca que Bernard lhe dera para os pés dela.
  Raven apanha a faca. "Esta faca..."
  - Finalmente acabou. Vamos até à mansão beber um chá. - Convida Johnathan entrando no carro.
  Cada um entra no seu carro, indo Kenji com Sam.
  Raven senta-se no banco do condutor do Ferrari e abre o fecho do casaco. Uma mancha se sange quebrava a brancura da ligadura.
  - Aquele maldito porco nojento que se prepare... Vai morrer!

*Nos gifs: Raven como o rapaz e Alicia como a rapariga

5 Comentários de "Zona Obscura - Décimo terceiro"

avatar

C.C-fofa-chwan! o//
Vim ler, e estou de volta!
Gostei da luta e espero que tenha mais logo, achei que o Kenji queria ver o que iria acontecer e a Sam deu medo na hora, ficou muito bom esse capítulo. Vou esperar mais! \\o\\//o//
~kissus de morango~

avatar
C.CMod

O Kenji é uma personagem muito complicada que nem eu sei muito bem como a irei desenvolver. Aviso já que é possível ele ter atitudes que as pessoas não percebam.
Quanto à luta, tentei fazer algo com ação (o que não sei se correu lá muito bem). Espero que tenha ficado bom ^^

avatar

Ficou muito bom sim! =^.^=
Mesmo assim ele me parece um personagem muito legal.

avatar

Yo C.c, então como percebeu estou á fazer uma revisão dos capítulos já publicados, é vou te contar me arrependo de não ter lido antes, pois este capítulo está perfeito, quando ouvir falar a palavra vulto vermelho, logo na minha mente já veio a Raven (vai saber, raciocino rápido). Gostei, agora tenho que ir, pois ainda faltam 2 capítulos para ser lidos.

Kuusou World

avatar

Que luta ate agora eu to pensando a sam e humana?aquilo lá que ela fez foi incrível e impossível e ela não sente medo?? Era duas assassinas lutando eu não me metia nem se me pagassem pelas gifs a ravem tava levando uma surra também estava ferida e ainda lutava quando apareceu vulto vermelho não entendi nada pensei em fantasma kkkk meu raciocínio foi lento